não estamos sozinhos nesse mundo. temos que conviver com outras pessoas, outros seres vivos e inanimados. diante disso, temos que fazer concessões. temos que nos ajustar. temos que cumprir regras. e nem sempre é legal.
mas assim como há obrigações, também existem limites e nem sempre a gente sabe exatamente onde estão eles.
até que ponto se ajustar?
qual a medida certa de abrir mão, de sofrer, de se doar?
o quanto a gente tem que se queimar pra perceber que tá pegando fogo?
eu queria ter a resposta pra essas perguntas. mas eu sei que no fundo você sabe o que não tá indo bem. e eu espero que você tenha coragem. coragem pra sair dessa situação que tem ido longe demais. coragem pra parar de se anular. dá tempo. sempre dá.
o que não dá é continuar como tá.

Escrito por Sarita Deoli

Nordestina, advogada e graduanda em psicologia. Criou o Trago o Sol para falar sobre as relações do ser humano com si mesmo e com o mundo. Acredita no valor do autoconhecimento e do conhecimento em si. Tem mais esperança do que antigamente e insiste que não está aqui só de passagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: